Cantinho da Saudade
Onde a Poesia Fala Mais Alto!
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
BALADA EM LOUVOR À LUA CHEIA

Sublime, vagueias pelo espaço
D'amplidão anil, ó branca lua.
Fulgente arco-íris num abraço
Envolve-te, mas não te extenua.
Poeta, fico assim ao teu redor
Como a rima engastada ao verso:
Pois, tu ó Lua, Visão excelsa do amor,
És a Dama sem par do Universo!

Dançando pelo céu, teu passo
Escolta os bêbados da rua
Que andam destarte em descompasso
Buscando ouvir a cacatua.
Quanto a mim, eu teço um louvor
Bem mais alegre e mais diverso:
Pois, tu ó Lua, Visão excelsa do amor,
És a Dama sem par do Universo!

Ó Silene, aqui sem embaraço,
Mostro-te que a minh'alma é tua.
Preciso estar em teu regaço
Qual no seio da terra a charrua.
Pra gozar desse teu explendor
Eis-me, pois, em tua luz imerso...
Pois, tu ó Lua, Visão excelsa do amor,
És a Dama sem par do Universo!

OFERTA:

Serei, Diana, sempre teu cantor...
Co' a Deusa da noite eu converso...
Pois, tu ó Lua, Visão excelsa do amor,
És a Dama sem par do Universo!

 
Afuá, Pará, Brasil, 4 de abril de 2015.

Composto por Jayme Lorenzini Garcia. 

Balada Anterior | Próxima Balada
Jaime Adilton Marques de Araújo
Enviado por Jaime Adilton Marques de Araújo em 15/06/2020
Alterado em 04/08/2020
Comentários