Cantinho da Saudade
Onde a Poesia Fala Mais Alto!
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
À MOÇA PURA QUE ME LEU
 
Ao ler meus versos impuros
Tua face enrubesceu:
O poeta enlouqueceu
Com tanta imoralidade!
Foi-se embora o pudor
E pra falar a verdade
Já não faz versos de amor!
Ao ler meus versos impuros
Com sentimentos tão puros
Tua face enrubesceu
Ao ler meus versos impuros
Te iraste doce donzela:
Mas que poesia era aquela?
O poeta enlouqueceu?...
Não tinha mesmo futuro...
Dou à moça que enrubesceu
Ao ler, meus versos impuros!
 
Afuá, Pará, Brasil, 18 de agosto de 2011.

Composto por Jayme Lorenzini Garcia.

Ritornelo Anterior | Próximo Ritornelo
Jaime Adilton Marques de Araújo
Enviado por Jaime Adilton Marques de Araújo em 15/08/2020
Alterado em 15/08/2020
Comentários