Cantinho da Saudade
Onde a Poesia Fala Mais Alto!
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
BRASIL, MEU BRASIL

Bardo que sou sei que
Resta em meu peito
A coragem de nossos ancestrais!...
Sílvicola, selvagem, tupiniquim,
Indio sou! Sangue bom que me corre nas veias,
Livre, libertário, sem jugo ou cadeias!

Meu desejo de consumo é poder
Estar sempre ao teu pé (bicho-do-pé)
Um ser amalgamado ao teu ser!

Busco ser um filho teu autêntico
Respeitar-te e sonhar para ti um futuro melhor!
Ah, quem me dera logo fosse verdade
Seres sublime e altaneiro entre os demais!
Isso não é impossível... Aliás, se
Lutares com garra, Brasil, vencerás!

Portel, Pará, Brasil, 23 de abril de 2006.

Composto por Pedro Paulo Barreto de Lima. 

Acróstico Anterior | Próximo Acróstico
Jaime Adilton Marques de Araújo
Enviado por Jaime Adilton Marques de Araújo em 01/08/2020
Alterado em 01/08/2020
Comentários