Cantinho da Saudade
Onde a Poesia Fala Mais Alto!
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
POEMA SÓ PARA MARTA GARCIA

Metamorfosear em lírica poesia o sentimento
Anelando expressar o teor do inexprimível;
Reunir as fagulhas luarescidas do momento
Trazê-las para a moldura do verso insubmergível
Aqui eis a tarefa a que me proponho para meu desespero...

Guiar as sensações aos labirintos do inefável
Ao crepitar de carícias em vulcanizado destempero
Redescobrindo a aurora inaugural do anjo amável!
Caminhar num feixe de luz para as regiões sidéreas
Inimagináveis ao mais comum dos mortais;
Amar e expressar sinceras sílabas etéreas

Ditadas pelo coração que de amor entende mais!...
Enamorado coração que vive em estado de paz!

Amar é sentir a dor aguda e pungente da saudade
Resumida num grito: "Ah, quem me dera estar com você!"
Amar é sentir-se só na multidão e, mesmo na intensidade,
Único e só, lutar por uma só razão de ser:
Jamais renunciar o amor da Bem-Amada diva,
O amor, sublime amor, ainda que mais de cem anos se viva!

Melgaço, Pará, Brasil, 28 de fevereiro de 2001.

Composto por Jaime Adilton Marques de Araújo.

Acróstico Anterior | Próximo Acróstico
Jaime Adilton Marques de Araújo
Enviado por Jaime Adilton Marques de Araújo em 31/07/2020
Alterado em 01/08/2020
Comentários