Cantinho da Saudade
Onde a Poesia Fala Mais Alto!
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
19940916.jpg
MENSAGEM A EDILENE FIGUEIREDO
 
Ao Rafael Costa Araújo Júnior (In Memorian)
 
Eras aquela meiga mulher que me fascinou
Durante muitos longos meses de prazer…
Inda lembro o nosso primeiro beijo de amor!…
Lembro ainda o teu semblante rubro quando você
Enciumada dizia-me: “Esquece-me, por favor,
Não quero jamais viver um amor dividido;
Era melhor que eu nunca o tivesse conhecido!”

Falavas entre lágrimas e te mostravas
Insegura quanto ao meu grande amor
Gueixa suave! Mas depois perdão me imploravas,                    
Um juramento me fazias, ó minha linda flor:
Eu jamais hei de causar outro escândalo
Inda que eu morra de ciúmes por você;
Realmente sei que não és nenhum vândalo
E que me amas mais que a outra qualquer…
Deitavas-te então em meus braços de amor
Ora, nesse instante sublime eu te fazia mulher!

Melgaço, Pará, Brasil, 18 de novembro de 1999.

Composto por Jaime Adilton Marques de Araújo. 

Acróstico Anterior | Próximo Acróstico
Jaime Adilton Marques de Araújo
Enviado por Jaime Adilton Marques de Araújo em 30/07/2020
Alterado em 01/08/2020
Comentários