Cantinho da Saudade
Onde a Poesia Fala Mais Alto!
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
SAUDADE

Sinto na alma um frêmito
Soprando tristeza pungente
Sobre o verso que me saiu gélido
Semeando perdão e ternura
Sentimentos plasmados na aurora
Saborosa dos tempos de antanho
Simplesmente chamado Saudade!

Salvaterra, Pará, Brasil, 28 de outubro de 2012.

Composto por Leonel Vincenzo de Florença.

Plêidades Anterior | Próxima Plêiades
Jaime Adilton Marques de Araújo
Enviado por Jaime Adilton Marques de Araújo em 16/08/2020
Alterado em 16/08/2020
Comentários